Apoio:

Realização:

Tratamento

Ainda não podemos falar em cura para a osteoporose, porém com tratamento adequado é possível viver bem e com qualidade, mesmo com a doença.

Hoje são diversas as opções existentes, que vão desde medicamentos e suplementos, até mesmo cirurgias. Sua indicação irá depender das características e estadiamento da doença e das condições de saúde do indivíduo.

É importante ter mente que cada organismo funciona de uma maneira e somente o médico especialista é quem poderá definir qual a melhor escolha terapêutica. 

Conheça aqui as opções mais utilizadas:

MEDICAMENTOS

Raloxifeno – Este modulador seletivo de receptores estrogênios é indicado para prevenção e tratamento da osteoporose em mulheres após a menopausa. Tem atividade específica sobre os tecidos que respondem ao hormônio estrógeno e atua de modo semelhante ao estrógeno no osso e sobre o metabolismo do colesterol. Seu uso é oral, por meio de um comprimido ao dia (não é necessário estar em jejum), e encontra-se na lista de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Bisfosfonatos – São utilizados para a redução de fraturas causadas pela osteoporose e também para a prevenção da doença. Os mais indicados são: 

  • Alendronato – para mulheres na pós-menopausa, tem por objetivo diminuir o risco de fraturas ósseas. Medicamento oral, deve ser ingerido pelo menos meia hora antes do primeiro alimento, bebida ou medicação do dia, somente com água, para não alterar sua eficácia. Encontra-se na lista de medicamentos distribuídos gratuitamente pelo SUS.

 

  • Risedronato – pode ser utilizado em mulheres no período pós-menopausa e também em homens com alto risco de fraturas, pois inibe a perda de material ósseo e preserva e mineralização óssea. Seu uso é oral, por meio de comprimidos com o apoio apenas de água, para não perder a eficácia. A administração deve acontecer no mínimo 30 minutos antes da primeira refeição, outra medicação ou bebida do dia. Encontra-se na lista de medicamentos distribuídos gratuitamente pelo SUS.

  • Ibandronato – sua indicação é para o tratamento da osteoporose pós-menopausa, com a finalidade de reduzir o risco de fraturas vertebrais. Sua composição é oral, por meio de comprimidos, que devem ser consumidos com um copo de água. É importante a paciente estar em jejum. Atualmente, este medicamento não está na lista do SUS.

 

  • Zoledronato – reduz a incidência de fraturas do quadril e aumenta a densidade mineral óssea para homens e mulheres em tratamento da osteoporose. Sua administração é intravenosa. Este medicamento não está incluso na lista no SUS.

Ranelato de estrôncio – Este medicamento é indicado no tratamento da osteoporose grave tanto em mulheres, quanto em homens com elevado risco de fratura, em especial na região dos quadris. Ele aumenta a formação de osso em culturas de tecido ósseo e reduz a reabsorção óssea. Seu uso é oral e a solução deve ser dissolvida em um copo de água. Não precisa estar em jejum. Este medicamento não está na lista do SUS.

Teriparatida - É indicado para o tratamento da osteoporose com alto risco para fraturas tanto em mulheres na pós-menopausa como em homens. É um medicamento injetável e que deve ser usado uma vez ao dia (no horário indicado pelo médico). No momento, este medicamento não está na lista do SUS.

Desonumabe – Este anticorpo monoclonal é indicado para o tratamento de osteoporose em mulheres na fase de pós-menopausa, aumentando a densidade mineral óssea (DMO) e reduzindo a incidência de fraturas de quadril, de fraturas vertebrais e não vertebrais. Este medicamento é injetável e não se encontra no SUS.

Calcitonina – É usado para tratar a osteoporose (ossos finos e fracos) quando outras terapias não podem ser utilizadas, e também para condições como a dor óssea associada. Este medicamento regula o nível de cálcio no sangue e é usado para reverter a perda óssea. É um spray nasal e deve ser administrado de acordo com a indicação médica. Está incluso na lista de medicamentos distribuídos gratuitamente pelo SUS.

Suplementação de cálcio e vitamina D – Além da alimentação e banhos de Sol em horários adequados, é possível encontrar suplementos que tenham cálcio e vitamina D em comprimidos, no valor adequado para complementar o tratamento a ajudar na prevenção da osteoporose. É possível encontrá-los em farmácias, mas converse com seu médico para saber qual a melhor opção.

CIRURGIA

A depender do caso, é possível que o médico especialistas indique o procedimento cirúrgico como parte do tratamento. São dois os tipos mais conhecidos:

Vertebroplastia – este procedimento é minimamente invasivo e é indicado para tratar as fraturas na coluna vertebral, melhorando as dores na região. Uma espécie de balão é injetado na coluna e ao inflar, posiciona as vértebras corretamente.

Cifoplastia – este procedimento também é indicado para o tratamento de fraturas na região da coluna vertebral, porém nele será injetado um cimento acrílico no interior da vértebra.

IMPORTANTE! Somente o médico especialista é quem pode indicar qual a melhor opção terapêutica.